sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

O caixão, o cigarro e o barraco de Brutus. Sim, até tu.

Eu estava evitando esse assunto. Resistindo a uma reflexão realista que me impedisse de mostrar indiferença. Mas foi inevitável.
É uma onda de sensibilidade e frieza que envolve os relacionamentos que estabelecemos, e como qualquer outra coisa na vida, também gera efeitos e traz resultados.
"A sua amizade pode lhe render um caixão"?
Sim pode! ótima observação do roteirista do filme "os donos da noite". Extraindo daquela situação fictícia de tráfico, morte e transformações, apliquei à caótica situação em que nos encontramos quando damos brechas.
Somos cercados da realidade que não é tão espiritual (like we're suppose to be) quanto gostaríamos. Aprendemos a viver na igreja, mas não nos ensinam que a igreja está no mundo e que ele é tão real quanto a fé que sustentamos em cultos, orações, leitura bíblica e comunhão; hum.. by the way, se comunhão for a pilastra central na estrutura de nossa fé, prepare-se para perder tudo o que construíu.
Como podemos ser tão vazios ao priorizar nossos anseios?
Nos transformamos em ousados, passamos a ser interessantes, corajosos e dinâmicos, prontos a seguir o instito de perseguir as necessidade que nos rendem. Caminhamos rumo à prisão, à cela dos vícios, da mesmisse, aquela zona de conforto totalmente desprotegida... e eu insisto:
AMIGA, irmã: abra os olhos! como pôde se render a uma armadilha tão clara. O fumante compra o maço de cigarro com a tarja enorme no meio dizendo "fumar dá câncer" com a foto de uma pessoa quase morta, mas imediatamente abre a caixa de cigarro e FUMA. Ignora tão cegamente a consequência do que está fazendo simplesmente porque precisa se acalmar, ou se alegrar, não importa, precisa ser saciado de uma necessidade ignorante que nunca foi condição de sobrevivência.
Somos todos assim, não a culpo. Nos rendemos a um desejo sabendo que teremos que abrir mão em breve. Sabemos que a abstinência vai doer, mas que será a única forma de vencermos a tentação que escolhemos anteriormente. E tudo isso com qual finalidade? Simplesmente por "matar a vontade"? Não pode ser, tem de haver um fundamento mais consistente!!! Pois é, estou tentando identificar, YOU TELL ME.
Então vamos atrás do maço. Sabemos que aquilo é proibido em casa, sabemos que é errado, que não vai dar certo. Sabemos que irá render um caixão, mas, WHATEVER, queremos e "querer é poder", não é? YOU TELL ME.
Futuramente, assim como no passado, vou te ouvir me aconselhando com tanta sabedoria e autoridade, chega até mesmo a citar versículos e me levar a igrejas, afinal você quer o melhor pra mim... mas não quer pra você? What a heck!!!
Então analisamos a conveniência de nossas amizades. Saímos cortando os que não concordam, e amamos (temporariamente) os que se identificam com a nossa fase tortuosa em caminhos errantes, ou quem sabe, finalmente quando "nos descobrimos" e percebemos que a essência de nosso caráter (ou falta de caráter) é essa. Sái daqui você que só "paga-sapo". Bem-vindo fumante que acha lindo e charmoso eu gastar tudo que tenho no sustento dos meus anseios mais carnais. Inclusive, me leve para festejar o carnatal com vc!!
Futuro... sinônimo de colheita.
No dia que a pele fica enrugada, aquela tosse de velho, o cheiro ruim por todo o corpo, cabelo e roupa. Dói o pulmão e o fumante precisa do breath de Deus sobre ele novamente.
"Ai amiga... eu te entendo. Vamos nos encontrar para orar!" My showder is here for you as always, even when your ears were ignoring me...
Deus continua com o mesmo amor, a maioria das pessoas nem percebeu o que aconteceu, mas nossa alma está doente, o espírito aflito e isso resplandece. A falta de alegria no coração deforma o rosto. O olhar é morto, o constrangimento de voltar a falar com o dono da verdade que sempre conhecemos nos atrasa nesse retorno, e tudo isso hurts a lot.
Na abstinência, só o amigo que "pagava sapo" será welcome, afinal, ele me entende! o perdido, louco, viciado que me apoiava em minhas loucuras não conhece a verdade e me detesta, desde que decidi não caminhar com ele. "Brutus, vc que já esteve do lado de lá e agora está do lado de cá, me ajude! lembra que eu te ajudei?"... "Sim! me lembro...como pôde não cuidar de você?"... "Ah, entendo, foi questão de momento né? fraqueza, bombardeado pelas lutas dessa vida complicada em um mundo injusto." Coitadinha, não ouviu conselhos.
********************&*********************&*******************&*********************
Troque o barraco por uma SEDE de 5 andares
A irmã X compartilhou o testemunho contando que perdeu o marido, a filha e de repente seu barraco onde pregava o evangelho e guardava bíblias e folhetos. Ao ver o cáos de sua zona de conforto ela grita para o céu com autoridade "DEUS!! PRIMEIRO MEU MARIDO, DEPOIS MINHA FILHA E AGORA MEU BARRACO ONDE EU PREGAVA A PALAVRA?! Pois tá bom, o Senhor agora vai ter que me aguentar! Por bem ou por mal, eu não te largo mais!! Não tenho nada! Vou ficar no seu pé."
snif... Brutus, que lutas te aflingiram pra que vc se rendesse? Qual é a injusta justificativa vergonhosa pra tudo isso? Desde quando um coração abatido é comparável com o sangue de Cristo?
No lugar do barraco, hoje há um prédio de 5 andares sediando uma missão.
Brutus, nossas lutas não são apenas pontos de fraqueza atingidos por inimigos. São zonas de conforto que Deus permitiu que fossem derrubadas para que finalmente pudéssemos crescer.
Abra a cabeça! Tome do bálsamo.
Seja curado.
E vamos caminhar de mãos dadas nos caminhos certos.
Eu rejeito o moralismo espeiritual sobre mim e sobre vc irmã.
Eu profetizo vida! E só em Cristo o morto pode tornar a viver.
Brutus! Se vacilarmos vamos perder tudo de novo. Tudo o que contruímos. Vamos trair tudo que sempre acreditamos e pregamos; vamos renunciar o poder que um dia ministramos. Wake up! Let's focus!! Nós nos amamos, mas vamos amar a Deus primeiramente com mais firmeza, com maturidade! Antes que o laço que estabelecemos entre nós tbm seja destruído devido a tanta autodestruição.
...
Desculpem a melancolia e a abstração lógica.
Só escrevi... sobre um espelho rachado.


!bless youl!

4 comentários:

Lee Cami disse...

Friend....saiu tudo de uma vez? Hope: not to be Brutus; Brutus hears you....

Love ya.

Isis Cristina disse...

Texto mais que perfeito...
Me orgulha muito de ler e ver que cada frase é um aprendizado...
Espero que as coisas boas fiquem e as ruins vão embora...
Te amoooo muito...
*Isis*

Marcia disse...

Espero que Brutus tenha a capacidade de perceber que os cigarros se transformam em fuma�a, cinzas e lixo e que nada se compara � liberdade de respirar o ar efetivamente puro, o f�lego da vida que s� Ele pode proporcionar!
Tomara, sinceramente, que Brutus perceba isso a tempo de poder mudar de rota!

ricardo disse...


Puxa Mel, adorei o texto... Só economize um tiquinho no norteamericanês pra nós, tupiniquins, lermos com maior fluência! rs

beijos!!!