quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

"escrevido" dia 3 de janeiro... esquisito! eu hem...

Será que adianta descrever um distúrbio para organizá-lo?

Interessante o insistente conselho que tenho ouvido de que terapia faz bem e que eu devia procurar ajuda. Aff... me leva pro topo do pátio. Ou da terceira ponte para não me misturar aos emos. Já basta a melancolia fútil q ñ resolve nada.



Desculpe amigos-irmãos, mas não há solução para a podridão deste vaso. Totalmente perfeito, mt bem ornamentado na lateral que fica visível aos observadores, mas podre e interiormente destruído, de forma q somente escultores e arquitetos conseguem ver.



Pare de se esforçar arduamente. Pare de dar o que você não tem, vaso inútil. Está ficando cada vez mais seco e se esqueceu de ser preenchido! Agora, todos já viciaram. Esperam de você, pedem a você, ligam pra vc, buscam por vc, mas vc tem virado as costas! Não tem sido bom ouvinte, bom companheiro. Cadê aquela substância de bom grado que jorrava de você? Nem mesmo os consumidores VIPS, poderão recebê-la? Então avise pra que lado fica a fonte para q possam buscar por si só, pois se tornaram dependentes e não entendem pq ñ sai de vc, mas irão atrás da fonte pq sentiram o prazer que aquilo dava.

Pôxa...vc sabe qual é a fonte mas esqueceu o caminho de chegada por causa do tempo que reciclou o que havia recebido para economizar tempo e energia, né? Caramba... a quem eles irão procurar? Que tipo de vaso poderá suprir esse vício benéfico que traz frutos à alma ferida?!



O que? Eles encontraram outro vaso? GLÓRIA A DEUS, que sejam felizes e sintam-se fortalecidos com a substância que jorra do lado de lá...mas, e você vaso velho? Não virá? Ah, entendi. Sua estrutura está tão abalada que não consegue continuar né? hum... chame alguém para te ajudar! Ops, todos se foram? Já estão longe e se esqueceram que vc estava vazio e precisava receber em algum lugar. Pôxa...sinto muito. Espero que um dia alguém traga até você ou te socorra te carregando.



Que bom que eles encontraram outro vazo, mas lhes seria mais lucrativo encontrar a fonte direta para terem contato puro...

(este texto nunca foi terminado...graças a Deus, tá mt depressivo).

Um comentário:

ricardo disse...


É sempre bom pensar o que se passa no nosso interior e em nossa volta, pra entender o que somos e porque somos. Terapia não faz mal, pelo contrário. Um dia ainda vou experimentar... rs

Acho que uma terapia só será dispensável quando tivermos grande certeza da dimensão real dos nossos problemas, suas raízes e fomentadores e as possíveis soluções para estes.

Pra um vaso quebrado, rachado, ou com qualquer tipo de imperfeição sempre existe uma solução: a casa do Oleiro.

O Oleiro é muito paciente e carinhoso com os vasos, obras de suas mãos. E, por mais que estes vasos pareçam irremediavelmente inconsertáveis, ele vai lá, coloca água, amassa, soca, coloca na roda e faz tudo de novo.

Que coisa maravilhosa e tremenda. Fico espantado às vezes.

beijos, ricardo