terça-feira, 4 de novembro de 2008

Apenas palavras...

Negro, branquelo, e o papo que entoa
no sorriso metálico, a alegria do momento!
carona agradável, velocidade boa...
em setas e curvas, refresco com o vento.

Entre verdades e piadas,
com sorriso e apelação
a baixinha provoca lágrimas
e desperta a mais profunda confissão

Vai lá tirá-la da tormenta
vá iluminar seu coração
Nessa vontade que só aumenta
mergulha fundo na confusão

Água amarga ou água doce
não sei bem qual a atende
Do veneno de tantas dores
O resultado é fervor ardente

Ardor de rolo ou de amor
Deve ser amizade da carente
Paixão de sorriso, depois de dor
Que mude de rumo ou que sustente

No coração, elas não mandavam
e a condenação foi consciente
com discursos políticos q declamavam
Condensou autor e vítima no msm recipiente

Por aqui eu paro de tentar
Digitei inspirada, mas sem produção
O que me resta é apenas prosear
na varanda quente parar para reflexão

Ésta postagem sem sentido
não tem moral com visitante
somente a quem chamo de amigo
fará sentido a dúvida instigante

Por ora, câmbio desligo...
sem me esquecer da sorridente,
um beijo no fofo e doce anjinho,
com gratidão por aquela q compreende.

Vai lá tirá-la da tormenta!
Vá iluminar seu coração!
Nessa vontade que só aumenta,
mergulha fundo na confusão...

3 comentários:

Lê Cami disse...

Minha vitória, sua alegria; Sua confusão, minha tristeza. Adorei seu texto e acho que só eu entendi. Mas abre mão. Abre mão do que vc pensa que te é Justiça e tira o lixo pra fora. Ninguém fica revolvendo lixo que já é lixo. Ele fede, traz doenças e moscas. Tá na hora de deixar a podridão lá fora, pro lixeiro carregar. E vc poder ter de volta o perfume suave e doce de ser simplesmente Mel!
:0)

Alexandre disse...

Não conhecia seu lado poeta. Parabéns!

Kauê disse...

Caracas, não entendi nada do que vc escreveu!!! hahaha, mas mesmo sem entender gostei muito, já te falei que vc tem um dom especial com as palavaras, Bjao e parabéns pelo texto e tomara que não se afogue na confusão.. hahah